A mais

A mais

A mais

Se for pra eu ter, enfim, um dia a mais
que seja pra vive-lo do teu lado!…
Um dia a mais pra ser bem desfrutado
eu creio que não é pedir demais!…

Café na mesa cedo preparado,
conversas que não findam-se jamais;
o riso em coro aos cantos dos pardais
na paz azul de um dia ensolarado…

Olhares presos na cumplicidade
e toques sem grilhões de castidade
clamando por paixão voraz… Mais nada…

E à noite, entre suspiros e gemidos,
por tanto amor e afeto consumidos
nos darmos até o fim da madrugada!

Soneto: A mais – Paulo Braga Silveira Junior – Abril/2020

Código HTML do E-book Coletânea de Sonetos Românticos Sonetos Dalma

Outros sonetos

Ancorado

Medo

Toques

Embarcamos

Quisera

Turbilhões

Poesia em Sonetos

Poesia, Poema e Soneto

O Último Soneto (de Alma Welt)

Eis-me fiel de mim, depois de tudo,
De todos os percalços desta vida,
Amando o amor claro e desnudo
Mesmo quando ao abismo me convida.

Acusada de tardio romantismo,
Submissa me mantenho ao coração
Numa era de feroz pragmatismo
Ou de escolha da política paixão…

“Volta, Alma, à tua Vinha decadente
E limita-te às sagas do teu vinho”,
Dizem eles (que não na minha frente).

Se a beleza não conseguem enfrentar,
Como podem barrar o meu caminho?
Minha poesia caminha em pleno ar…

O Portal do poeta (de Alma Welt)

Viver no limiar de alguma porta,
Uma iluminação ou um portal,
A revelação que mais importa,
Como a ideal extinção de todo mal…

Eis o timbre ou tom de minha vida
Conquanto só pareça presunção
Já que sou pequena e atrevida,
Muito mais teoria e sonho, pouca ação…

Mas a Poesia é isso, reino à parte,
Onde pode o poeta quase tudo
Desde que, hábil, domine sua arte

Com o direito de chorar, também sagrado,
Nem que seja aquele pranto mudo
Que perpassa o bom poema, disfarçado…

4 Comentários

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: