Da Missa

Da Missa

Da Missa

Quem vê de fora o nosso amor condena
sem que, da missa, um terço saiba nada…
O que entre nós existe é nossa alçada
e mais ninguém lhe tem verdade plena!…

Só nós nos vimos nus, de alma lavada,
entre os suspiros fartos que a alma encena
na conjunção maior, tão farta, plena,
no enlace que a nós dois tão nos agrada.

A mim é que te entregas sem pudor,
safada como pede o nosso amor
gemendo o teu prazer de olhos fechados…

É nessa missa, em reza suplicante,
que a ti mulher, amada minha, amante,
confesso sem temores meus pecados!

Soneto: Da missa – Paulo Braga Silveira Junior – Julho/2020

110 NOVOS SONETOS

Sonetos Novos Livro Lançamento

Outros Sonetos

Danificado

Certo

Esperança

Lascivo

Café com Leite

Piada

Poesia, Poema e Soneto

O que é?

Poesia vem do grego Poíeses. Tem o sentido do que foi criado, do que foi feito. Tudo aquilo que existe no cosmo é poesia. Poesia das flores, poesia do vento, poesia de um sentimento existente… Assim, tudo o que versa sobre o que foi criado, é poesia.

Poema é a retratação da Poesia no forma escrita. É o lirismo na maneira de expôr na escrita toda a beleza da Poesia. Um poema pode ser feito em prosa ou em versos. A beleza de um poema está no fato dele transmitir sentimentos… O poema encanta, sensibiliza, desperta reações no leitor pela sua forma precisa em descrever a Poesia que em tudo existe.

Soneto é um Poema com regras claras de escrita. Ele obrigatoriamente deve conter 14 versos, compostos de duas quadras e dois tercetos. Também há de se observar num soneto as regras de cadência ou ritmo, rimas casadas ou intercaladas, quantidade exata de sílabas iguais em cada verso de acordo com a sonoridade da fala (aglutinação de vogais).

Por: Paulo Braga Silveira Junior

0 Comentários

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: