Morena

Morena

Morena

O sol, ao te beijar, te fez morena
da cor propícia ao gosto do pecado;
um bronze de verão que te ofertado
maior desejo, então, teu corpo encena!

Apenas pra lembrar onde beijado
a marca do biquíni ali, pequena,
se põe à mostra enfim, tão obscena,
qual fosse oferta ao que me é desejado.

Morena, dá-me colo em forte abraço
juntando nossas coxas no entrelaço
acasalando os ventres nessa dança…

Prazer maior não há colher-te nua
no instante em que o prazer compactua
e o teu querer, por sobre o meu, se lança!…

Soneto: Morena – Paulo Braga Silveira Junior – Junho/2020

110 NOVOS SONETOS

Outros Sonetos

Oriental

Pega

Me diga

Sinceridade

Beijo

Vem!

Poesia, Poema e Soneto

Pequenas (Paulo Braga Silveira Junior)

De tão pequenas coisas fez-se, a vida,
e se compôs de instantes, de momentos
visíveis aos que têm olhos atentos,
mas trevas para a alma aqui perdida!…

Sorrisos dados, lágrima em lamentos,
a mão para ajudar sendo estendida,
um pôr do sol na tarde ressentida
por homens não cumprirem seus intentos…

O beijo que roubei-te à luz da lua,
as vezes que te me ofertastes nua,
o sonho em nós nos dado em tenra idade…

Pequenas coisas tuas que retenho
e por amar-te tanto em mim mantenho…
Imensa, tão somente, é essa saudade!

Talvez (Paulo Braga Silveira Junior)

Talvez o azul do céu tenha mudado;
talvez meus olhos viram mais as cores…
Talvez quiseram ver melhor as flores,
talvez, quem sabe, o sol tenha brilhado!…

Talvez eu me esqueci de tantas dores,
talvez não viva, apenas, só cansado!…
Talvez o mundo tenha melhorado…
Talvez deixei de lado os meus pudores…

Talvez seja o meu corpo entregue à fome,
talvez a carne, ao fogo que a consome,
talvez o anseio da primeira vez…

Talvez me seja apenas teu encanto…
Talvez o teu querer, pra meu espanto…
Talvez tomou-me, o amor por ti…Talvez!

2 Comentários

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: