Passarinho

Passarinho

Passarinho

Um passarinho pousa aqui bem perto
nos fios de alta tensão que vem da rua
e canta, a cada dia que pontua,
com viva voz, feliz, de peito aberto!…

Por certo com seu canto ele insinua
a nós em rumo vago e chão incerto
que a gratidão num coração liberto
nos faz que, o dia, bem melhor nos flua.

De minha amada e por saudades dela
eu dei, aos sonhos meus, prisão em cela
com medo de perde-los ao luar…

Tais sonhos dentro d’alma onde os alinho
ouvindo o canto deste passarinho
aspiram que ele ensine-os a voar!…

Soneto: Passarinho – Paulo Braga Silveira Junior – Junho/2020

110 Novos Sonetos – Adquira o seu

Outros Sonetos Poemas

Intimidade

Dormes

Vendaval

Urgência

Idade

Amei-te e por te amar

Poesia, Poema e Soneto

PARCERIA (Rubenio Marcelo)

O chão pode ser céu no canto alado
que tece o infinito em parceria…
A ave voa e pousa… e, neste estado,
um par sem outro par o que seria?

Asas e pernas traçam sempre um fado
moldando a cor da noite e o sol do dia…
Assim, talvez em tom predestinado,
o passaredo brinca em sintonia…

E cai a tarde… e novamente a noite
vem pra velar do vento o seu açoite:
da paz deixando eventos à mercê…

O mágico pulsar de um cata-vento
o que seria se faltasse o vento?
E a brisa sem o mar seria o quê!?

FOGO DA POESIA (Rubenio Marcelo)

Não é fogo de palha é fogo imenso
O fogo que azuleja a poesia;
É qual fogo sagrado que anuncia
O donaire em seu lume mais intenso…

É fogo perenal sempre propenso
A labaredas de supremacia…
É o clarão mais perfeito da magia
Que com a flama da essência faz consenso.

É o fogo impetuoso das lareiras
Aquecendo as visões alvissareiras
Que nos tocam com jeito e sutileza…

É o mistério das messes ancestrais
Que revela o semblante dos graais
Das gemas borbulhantes da beleza!

3 Comentários

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: